the best funeral ever

Sem sombra de dúvida, uma das maiores bandas do chamado “rock/pop” surgidas nos últimos 20 anos se chama LCD Soundsystem. Liderada pelo bonachão James Murphy, LCD a banda encerrou suas atividades em 2011 após 3 álbuns impecáveis (ok, This Is Happening não é tão dançante e nem possui o frescor dos anteriores, mas ainda sim um álbum beeem acima da média) e uma série de hits dançantes e “cabeças”. O fim da banda, que chegou a ser comparada ao Talking Heads de David Byrne, foi justificado por seu líder por não haver muito mais espaço para se reinventar dentro do formato a que eles se propuseram no início dos anos 2000, ao lançar o hit provavelmente mais inusitado da história da música pop, Losing My Edge, cuja versão mais curta dura algo como 8 minutos e é basicamente um monólogo de Murphy apresentando a história da música pop nos últimos 40 anos.

Tem um verso da música My My, Hey Hey (Out of The Blue), do mestre Neil Young que diz: It’s better to burn out / Than to fade away. Numa tradução tosca seria algo como “é melhor apagar de uma vez do que desaparecer aos poucos”. Provavelmente James Murphy não tinha esse verso de Young na cabeça quando decidiu pelo fim da banda, mas que foi uma decisão acertadíssima, foi. Melhor sair no auge do que se entregar ao mecanicismo da indústria do entretenimento.

*  *  *

Fui a um show do LCD Soundsystem e perdi dois.

Em 2007, eu não tinha um pau para dar no gato e não fui na vergonhosa apresentação da banda no Marina Hall para algo como 50 pessoas (vergonhosa para este público ridículo de Brasília repleto do “mané brasiliense, essa versão malfeita do coxinha paulistano”, como bem definiu bem minha amiga Andréa)

Em 2010, em Toronto, tive o prazer de vê-los ao vivo. Mas por mais que o show tenha sido ótimo, tinha acabado de receber a notícia de que minha avó tinha falecido em Manaus… Foi um baque receber essa informação sozinho, minha amiga pra todas as horas Erica estava trabalhando e fui para o show sozinho tentando digerir aquela porrada ao som do som alegre de uma das bandas mais enérgicas que já vi. No fim, foi bom para desopilar.

Ano passado, me programei para a última passagem deles pelo Brasil mas razões que o coração desconhece, não fui.

Cerca de dois meses depois, mais precisamente no dia 02/04, James Murphy e banda subiram ao palco pela última vez envergando o nome da LCD Soundsystem. Foi num Madison Square Garden apinhado de gente de todo o mundo e com direito a transmissão ao vivo pela internet. Hoje soube que as últimas 48 horas de Murphy como líder da banda foram registradas e foram condensadas no documentário “Shut Up And Play The Hits” que será lançado nos EUA na próxima semana. Vi o trailer hoje e confesso que tive uma vontadezinha de chorar no fim, pela banda e por todo o turbilhão de sentimentos meus que ela acompanhou.

Como diz no trailer: If it’s a funeral… Let’s have the best funeral ever!

Shut Up And Play The Hits tem tudo para marcar época, como aconteceu com Stop Making Sense, filme dirigido por Jonathan Demme, sobre quem? Justamente o Talking Heads.

E as voltas que o mundo dá…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: