The Wire (2002-2008)

“The Wire” ou “A Escuta” (2002-2008) é daqueles seriados que a gente sempre ouve falar, a crítica elogia aos montes mas você sempre deixa pra depois. Já tinha assistido alguns episódios muito tempo atrás na HBO, mas nunca tinha parado para assisti-lo com calma. Ele é realmente genial, como poucas coisas já produzidas para a TV norte-americana. Algo que talvez explique seu poder narrativo é a ausência de uma personagem principal definido, de um herói. Como diz em uma de suas taglines, “read between the lines”, nada é o que parece. O seriado é, na realidade, um mosaico de histórias – que se entrelaçam ou não – que serve para apresentar boa parte da multiplicidade de Baltimore, cidade norte-americana tomada pela pobreza, violência e corrupção.

Nos dizeres do Coronel Nascimento, “o sistema é foda”. E esse “sistema” de interdependência entre os poderes do crime, da política, da economia e do judiciário é o grande foco desse fantástico seriado. Sem sombra de dúvida, The Wire é a coisa mais interessante e madura que a TV dos EUA já produziu. É seco, direto, realista. Não há firulas dramatúrgicas. Atuações impecáveis, persongens magistralmente desenvolvidos e que crescem à medida que o seriado avança, diálogos escritos com uma precisão cirúrgica… Enfim, todos os ingredientes para uma obra singular.

Algo muito interessante em The Wire é que cada temporada funciona com aparente independência: todos tem começo meio e fim e suas 5 temporadas são como 5 volumes de um obra monumental. Guardadas todas as devidas proporções, The Wire funciona como La Comédie Humaine (A Comédia Humana), a obra colossal de Honoré de Balzac, que tinha por objetivo registrar toda uma sociedade, a francesa no caso. O objetivo de The Wire é bem menos ambicioso, mas não menos efetivo.

Se falar mais estrago a surpresa e e o prazer de perder-se no labirinto de The Wire.

E mais: que outro seriado tem usou como música-tema de abertura uma canção de Tom Waits? Isso pra mim já basta para separar o joio do trigo, The Wire do resto.

ps. poderia fazer várias analogias entre The Wire e Tropa de Elite 2, mas além de clichê, não faria justiça a grandeza do seriado.

 

2 Respostas to “The Wire (2002-2008)”

  1. ei, fofito, quero ver.

    voce vem?

    se vier, traz seu HD pra mim? o meu ta um lixo.

    falar nisso, vc viu “i am love”? esse filme eh da hora.

    beijoca

  2. […] Agora é ver pra crer! Vai que o sucesso deste retorno não dê ideias ao pessoal da HBO e eles resolvam retornar com The Wire… […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: