a memória é a história do esquecimento…

Olá a tod@s que ainda acessam esta página na esperança de algum post novo.

Sim, um novo post virá. Talvez hoje, talvez amanhã, talvez num futuro distante. Muitas coisas aconteceram nesses  quase 3 meses? Sim, não e talvez. Mais do mesmo teve muito. Perdas, danos, ressacas morais, ressacas físicas, festas – muitas festas – amores perdidos no tempo, amores perdidos no timing.

Saudade, solidão e melancolia ergueram um acampamento permanente na minha alma. Não sei o porquê de não quererem ir embora. Enquanto isso, procrastino. Poderia expulsá-las, mas não sei dizer não.

Agora apostarei minhas fichas somente na endorfina, já que cansei da nicotina e a abandonei de vez…

Quanto ao título deste post, é um pensamento de Martin Heidegger. Acho bonito, me lembra Hiroshima, mon amour, cinema e amores fantásticos que só funcionam na cabeça de quem os fantasia. Isso sem contar com a velocidade brutal que nos atropela nos dias de hoje que não deixa mais espaço para pensarmos em nós mesmos, no que sentimos e no que queremos de fato para nossas vidas…

Enfim, não sei se há alguma coesão, organicidade neste post. Mas a preguiça me impede de revisá-lo, e se não impedisse, com certeza ele iria para o mesmo lugar de tantos outros que rascunhei nestes últimos 3 meses: para a lixeira.


Uma resposta to “a memória é a história do esquecimento…”

  1. Julia Says:

    Estava sentindo falta de seus post, gosto de ver como expressas seus sentimentos , sua fã, com certeza não a número 1, mas uma delas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: